Sumitomo Dunlop investe mais R$ 1 bilhão na fábrica de pneus no Paraná

A Sumitomo Dunlop está trabalhando com a capacidade máxima e, atualmente, está passando por sua primeira ampliação desde a inauguração. Por isso, a fábrica de pneus Dunlop e Falken, do grupo japonês Sumitomo Rubber, irá fazer um novo investimento de R$ 1,06 bilhão, conforme anunciado na terça-feira, 27/07.

Por isso, será feita a contratação de mais de 300 pessoas para somar ao quadro atual de 1,6 mil empregados da planta localizada na Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba.

Imagem: Reprodução

 

Assim, com o investimento aplicado, até 2024, a fábrica deverá aumentar em 28% a produção de pneus automotivos, portanto, irá mais do que dobrar a fabricação de modelos destinados a caminhões e ônibus.

“Acreditamos muito no potencial do mercado brasileiro e esperamos com o novo investimento consolidar ainda mais as nossas marcas junto ao consumidor, oferecendo produtos considerados referência em segurança e tecnologia”, declarou Yoshinori Wakitani, presidente da Sumitomo Rubber do Brasil.

A Sumitomo atualmente está com 34 milhões de pneus produzidos no Brasil, e está completando 10 anos de operação. Neste período, totalizou-se um investimento de R$ 1,6 bilhão ao longo da última década, valor que aumentará para mais de R$ 2,6 bilhões até 2025.

Por isso, a Sumitomo espera completar um ciclo de modernizações, ampliações e novas tecnologias de produtos e produções.

“Não é só aumento de produção, também vamos investir em tecnologia, principalmente nos compostos que reduzem resistência ao rolamento para redução de consumo de combustível, pois é algo que também mexe com todos os processos da fábrica”, explica Rodrigo Alonso, diretor de vendas e marketing da Dunlop.

A produção de pneus tem um crescimento constante

A Sumitomo na Fazenda do Rio Grande opera em três turnos, 24 horas por dia, com a produção diária de 18 mil unidades de pneus, e pretende atingir 23 mil unidades por dia com os investimentos no negócio até 2024.

“Até agora conseguimos manter a produção em ritmo alto apesar dos problemas trazidos pela pandemia. Não existem sobras de insumos no mundo hoje, mas não temos falta de produção. Contudo, ficou mais caro. Como o Brasil não tem produção suficiente e borracha natural, precisamos importar e lidar com alguns atrasos de navios”, conta Alonso.

Segundo ele, a produção nacional  atende quase todas as vendas de pneus, com menos de 2% dos modelos importados.

O mercado nacional tem 80% das vendas hoje, então a empresa vem fortemente aumentado o abastecimento nos 300 pontos do país (com o investimento o número deve chegar a 350 até o fim de 2021). Atualmente, algumas marcas  como Volkswagen, Toyota e Fiat saem de fábrica com pneus do Dunlop ou Falken.

No Brasil as exportações têm um volume maior, diferente das embarcadas aos vizinho Argentina, Uruguai e Colômbia. “A prioridade dos nossos investimentos no momento é atender o mercado brasileiro”, informa Alonso, informando também que os novos processos de ampliação e contratações devem começar em 2022.

Deseja saber mais informações? Acompanhe o nosso blog e fique por dentro das novas atualizações do mercado atual!

Com informações da Automotive Business.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *