Seringueiros do Amazonas participam de curso de boas práticas de extração de látex

Depois de realizar a sangria da seringueira e extrair o látex, dependendo do uso correto da técnica para fazer a coagulação do material, o resultado pode ser um produto de baixa ou de alta qualidade.

Como toda borracha de boa qualidade produzida no Amazonas vem sendo comprada pela fabricante de pneus Michelin, manusear corretamente o látex pode impactar de maneira positiva o retorno financeiro.

Para que os seringueiros aprendam essas técnicas, além de responder dúvidas, o governo do Amazonas, por meio do IDAM (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas), realizou cursos de capacitação para trabalhadores dos municípios de Manicoré, na comunidade de Igarapezinho e também na comunidade de Maracaju II, situada na zona rural do município de Boca do Acre.

Imagem: Divulgação/Idam

Curso de extração de látex capacitou 36 seringueiros

Ao longo dos 4 dias de aula, os alunos fizeram a sangria de seringueiras utilizando novos materiais do kit sangria.

As turmas foram formadas por 16 seringueiros na comunidade de Maracaju II e 20 da comunidade de Igarapezinho.

Tal iniciativa é relevante para o desenvolvimento das localidades, já que através deste trabalho de apoio do IDAM à agricultura familiar e ao extrativismo local sustentável, é possível melhorar a capacitação e a qualidade dos produtos, sendo que a borracha significa uma fonte de renda importante para os municípios.

O fato é que a quantidade produzida cresceu: no ano de 2021 foram produzidas 374 toneladas de borracha, enquanto em 2022, foram produzidas aproximadamente 400 toneladas.

De acordo com o Instituto, a “borracha está dentro da lista de 21 culturas que compõem os projetos prioritários assistidos”.

A iniciativa contou também com o apoio da Associação dos Seringueiros das comunidades.

Para ficar sempre por dentro do mercado da borracha natural, continue acompanhando o blog da Rubberline e compartilhe este conteúdo nas redes sociais.

Com informações do IDAM

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *