Preço da borracha tem alta valorização

O pico da colheita da borracha está chegando nos seringais de Rio Preto – região que representa 56% da matéria-prima brasileira – e a expectativa é que o preço da borracha seja o mais atrativo dos últimos 10 anos. O motivo? Os palpites são vários e é até difícil apontar apenas um.

Neste mês o quilo da borracha atingiu R$10,54, 14,9% a mais do que os valores que foram pagos entre fevereiro e março, que ficaram na faixa de R$9,18.

Imagem: Divulgação/CNA

Muitas especulações sobre os motivos dessa alta no preço da borracha rodeiam o mercado, porém acreditamos que isso já era algo esperado. Isso porque estamos vivendo em uma baixa produtividade das seringueiras devido às mudanças climáticas, acompanhada das incertezas por conta da pandemia.

É fato que o mercado da borracha teve sérias preocupações desde a chegada da pandemia no ano passado. Entretanto, temos como ponto positivo que nessa colheita os produtores não terão de enfrentar empresas fechadas. Isso porque as indústrias de pneus permanecem comprando a borracha e as usinas de beneficiamento estão mantendo seus estoques com a produção que chega do campo. Esse ponto também pode ter certa relação à alta do preço.

Escassez e a alta do preço da borracha

O Brasil produz apenas uma parte da borracha consumida no país, sendo a outra parte importada. Para ser mais claro, nosso país produz apenas 30% do que consome. Sendo assim, os outros 70% são vindos de importação. Com a demanda interna menor a borracha tem a possibilidade de ficar escassa por conta da importação que ainda não tem acontecido da mesma maneira de antes da pandemia.

Além disso, a importação está em valores absurdos mediante a valorização do dólar. Ou seja, a indústria da borracha de todo o país está competindo pela matéria prima, outro motivo que tem total relação com o preço da borracha valorizado.

Também é importante ressaltar a queda de 25% em relação à produção por conta da falta de chuva. A produção de látex necessita de uma boa quantidade de chuva para se desenvolver perfeitamente, algo não visto nessa entressafra.

Colheita 2021

A estimativa para essa safra 2020-2021 é que 250,2 mil toneladas de coágulos de borracha sejam extraídos. O aumento é de apenas 1,0% se comparado com a safra de 2019-2020, tendo em vista que a área produtiva se expandiu em 1,1%. No total, segundo levantamento, a área de colheita desta safra será de 133,9 mil hectares.

Vale destacar que as vendas de pneus no ano passado caíram 12,9%, de acordo com a Associação Nacional da Indústria dos Pneumáticos. A baixa foi vista em todos os segmentos.

Com informações do Diário da Região.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *