Orientações e informações fortalecem a cadeia produtiva da borracha

No dia 15 de maio, empresários e seringueiros receberam orientações para fortalecer a cadeia produtiva da borracha e atender à demanda do Polo Industrial de Manaus durante o 1° Workshop de Adensamento da Cadeia da Borracha, promovido pela Sedecti (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação).

O evento foi realizado no Senai da zona sul de Manaus e contou com uma série de palestras, além de uma rodada de apresentações do programa Preferência Regional. Além disso, contou com a presença de empresários da indústria da borracha, extrativistas e representantes de várias instituições, como o Sebrae.

Foto: Bruno Leao/SEPROR/AM

Por dentro dos conteúdos abordados no workshop

O Governo do Amazonas recebeu agradecimentos de Antônio Davi Brito, seringueiro do município de Lábrea. Ele ressaltou que o setor enfrentou mais de três anos sem mercado após o fechamento da usina do Granulado Escuro Brasileiro (GEB) em Manicoré. Os agradecimentos incluíram o apoio aos seringueiros, com pagamento de subvenções e publicação de editais através do sistema Sepror.

Segundo ele, “a importância desse evento de hoje vem só fortalecer mais ainda a nossa esperança dos extrativistas do Amazonas, para que a gente possa continuar fortalecendo cada vez mais e crescendo a produtividade no estado, melhorando a qualidade de vida das famílias lá na ponta”.

Por sua vez, Fabio Centofanti, representante da Amazônia Pneus, empresa nascente do PIM, enfatizou que “a empresa tem a necessidade de consumir vários insumos, dentre os quais a borracha natural, e a importância do evento é para que se fortaleça a produção, a retomada da produção da borracha natural”.

E para representar a esfera pública, o secretário-executivo da Sedecti, Gustavo Igrejas, ressaltou que a diversificação da matriz econômica e a interiorização do desenvolvimento precisam estar alinhados com o PIM, cuja demanda de insumos anual supera os 20 bilhões de dólares.

“A borracha é uma cadeia das que eu acho mais próxima da gente conseguir trabalhar e ela virar uma grande fornecedora do PIM. Então, quando a gente chama um workshop desse, queremos trazer a organização dessa cadeia produtiva do Estado para chamar a sociedade, principalmente a parte extrativista, a parte do produtor, e tentar organizar essa cadeia para ser uma fornecedora do Polo Industrial de Manaus”, pontuou.

17 municípios do Amazonas produzem 84,35% da borracha do estado

No ano de 2022, cerca de 313 toneladas de borracha foram produzidas pelo Amazonas, sendo que, deste total, 264 foram exclusivamente de 17 municípios do estado. Até 2030, todavia, a meta do governo estadual é ampliar a oferta para até 10 mil toneladas.

Continue ligado aqui em nosso blog e fique por dentro das últimas informações e tendências sobre a cadeia produtiva de borracha!

 

Com informações da SEPROR/AM.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *