Em Minas, produção de borracha retoma níveis pré-pandemia

Uma boa notícia na produção de borracha mineira! Entre janeiro e abril deste ano, o segmento apresentou uma alta de 30% em relação ao mesmo período de 2021, operando, assim, nos mesmos níveis pré-pandemia.

Além disso, o setor espera elevar ainda mais a produção até dezembro, principalmente por conta do retorno dos eventos presenciais.

De acordo com Roland Maria Goblirsch Von Urban, presidente da SinborMinas (Sindicato das Indústrias de Artefatos e Beneficiamento de Borracha e Elastômeros no Estado de Minas Gerais), “até o ano passado, elas eram virtuais e isso não funciona”.

Inclusive, nos próximos meses irão ocorrer três feiras de mineração: a Expobor, de fornecedores de matéria-prima, em São Paulo; a Brasmin, em Goiânia, na semana que vem, e a Exposibram, em setembro em Belo Horizonte.

“Estamos contando com esses eventos para aumentar a produção e ampliar as exportações de nossos produtos”, explica Von Urban.

Em Minas, produção de borracha retoma níveis pré-pandemia

Imagem: Grigorenko/Getty Images

A questão da mão de obra

Mesmo as perspectivas sendo bem animadoras, o problema da mão de obra continua existindo. No estado mineiro, somente o setor de borracha emprega em torno de 14 mil trabalhadores.

Contudo, “está faltando aquele funcionário de formação básica, que entra na empresa para aprender e vai crescendo ao longo do tempo. A empresa abre a vaga, chegam 50 currículos, a gente seleciona dez e só aparece um candidato”, revela Von Urban.

Além do mais, há um certo “respeito” entre as empresas. Isso porque, nenhuma tira o empregado qualificado da outra, sendo necessário investir na formação de novos a curto prazo.

Custos mais elevado

Outro problema enfrentado pelo segmento da borracha está diretamente ligado à matéria-prima. Como exemplo, temos o negro de fumo, cujos custos subiram até 30%, e é um dos produtos petrolíferos mais antigos usado como carga de reforço. Junto com ele, a borracha natural e a sintética subiram 25 e 20%, respectivamente.

E como a qualidade do produto final não pode ser perdida, nenhuma das matérias-primas citadas acima pode ser substituída. A solução, nesse caso, é fazer um estudo e verificar quais fornecedores apresentam o melhor custo-benefício de aquisição.

Para saber as expectativas de crescimento do segmento de borracha, continue ligado aqui em nosso blog e acompanhe as últimas informações sobre o assunto!

Com informações do Diário do Comércio.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *