Alíquota de importação de borracha natural pode aumentar

A CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), solicitou a inclusão da borracha natural, com a elevação da atual alíquota de 3,2% para 22%, na Letec (Lista de Exceções da Tarifa Externa Comum).

Como justificativa para a solicitação da medida, a CNA aponta a garantia de maior competitividade ao produto nacional e uma melhor remuneração, alcançando um equilíbrio de mercado. O pedido foi encaminhado aos Ministérios que compõem a Camex (Câmara do Comércio Exterior).

O mecanismo comercial Letec, caso não saiba, é utilizado para a importação de produtos de fora do bloco sul-americano. A CNA tem expectativa de que o pleito seja analisado em breve pelo Comitê Gestor da Camex.

Imagem: Getty Images

Dentre os motivos em que a heveicultura brasileira vem sofrendo com a queda abrupta dos preços domésticos, podemos citar a falta de competitividade do produto importado, que vem majoritariamente de países asiáticos.

Nos últimos dois anos, devido o produto estrangeiro conter valores inferiores comparado ao Brasil, tivemos um aumento expressivo das importações da borracha natural.

Sendo assim, a indústria pneumática é responsável por absorver 70% da produção da borracha no país, por isso atualmente temos um excesso de estoque de pneus.

Em virtude disso, ocorreu uma desoneração tarifária da importação, o que dificultou ainda mais o escoamento da borracha natural no mercado nacional.

Mas, há um lado positivo em toda a situação, a CNA destaca que o Brasil vem aumentando sua eficiência produtiva nos últimos anos, atendendo uma parcela maior de cerca de 52%.

Isso tem aumentado cada vez mais sua demanda interna, e com mais participação na oferta global, demonstrando um grande potencial que pode ser explorado, além do forte compromisso ambiental e social gerado pela heveicultura.

Saiba mais informações sobre a borracha natural, acompanhando os nossos próximos conteúdos no blog.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *