Auxiliares de processamento: como melhoram a produtividade da indústria

Como os auxiliares de processamento melhoram a produtividade na indústria da borracha? Certamente, essa é uma dúvida muito comum entre quem trabalha nessa área.

Mas o que são esses auxiliares de processamento? Eles podem ser definidos como o material, de qualquer tipo, usado em pequenas dosagens, com o objetivo de melhorar as características do processo, sem afetar de forma significativa as suas propriedades físicas.

A partir do ano de 1954, após esses materiais passarem por consideráveis evoluções, a  Schill & Seilacher – uma companhia industrial alemã que fabrica produtos químicos especiais – registrou a sua marca comercial “Struktol”.

A partir da química de seus produtos e seu comportamento, acabaram constituindo uma das novas áreas da formulação de compostos de borracha.

E para essa formulação, reuniram os compostos de borracha junto aos auxiliares de processamento. A ideia era melhorar a produtividade e a processabilidade.

Indústria de Borracha: como os auxiliares de processamento melhoram a produtividade

Indústria da Borracha. Foto: Dedmorozlab/Getty Images/Canva

Como os auxiliares de processamento atuam na indústria da borracha

Os auxiliares de processamento atuam em diversos campos na indústria da borracha. Desde a mistura, que reduz a viscosidade, o tempo e aumentando a dispersão, até a etapa de vulcanização, melhorando o fluxo, a desmoldagem e a limpeza do molde.

Assim, os auxiliares de processamento, permitiram a implementação de métodos de produção mais rápidos, o que gerou muitos benefícios como a redução no consumo de energia e a quantidade de desperdícios, e beneficiando o rendimento e a qualidade dos produtos acabados.

Classificação dos auxiliares de processamento

A classificação dos  auxiliares de processamento ocorre de acordo com os efeitos produzidos e a sua estrutura química.

A subdivisão de acordo com os efeitos produzidos podem ser divididas em algumas classes de substâncias, como os ésteres de ácidos gordos, lubrificantes e agentes de dispersão, apresentam efeitos múltiplos, isto é, sobrepõem-se e complementam-se.

Veja abaixo uma tabela que explica com mais detalhes:

 

EFEITOSEXEMPLOS
PeptizaçãoDissulfureto de 2,2′ dibenzamidodifenil Pentaclorotiofenol Sabões de zinco (zinc soaps)
DispersãoEsteres de ácidos gordos Sabões metálicos (metal soaps) Álcoois gordos (fatty alcohols)
FluxoSabões metálicos metal soaps) Esteres de ácidos gordos Amidas de ácidos gordos Ácidos gordos
HomogeneizaçãoMisturas de resinas
DesmoldagemOrganosilicones Esteres de ácidos gordos Sabões metálicos (metal soaps) Amidas de ácido gordos

 

Também podem ser considerados alguns auxiliares de processamento tais como: peptizantes, dispersantes, homogeneizantes e lubrificantes.

Peptizantes

Muito usados em borracha natural, os peptizantes podem ser divididos em peptizantes químicos, que reduzem a viscosidade do polímero, devido a quebra de ligações químicas da cadeia, e peptizantes físicos.

Eles também são conhecidos por auxiliares de mastigação que reduzem a viscosidade do polímero por lubrificação interna.

Dispersantes

Os dispersantes são na sua maioria derivados dos ácidos gordos, e podem ser vistos como um subgrupo dos lubrificantes, mesmo que a sua propriedade central seja a dispersão.

Eles melhoram a dispersão dos constituintes sólidos da mistura. Também fazem a redução da duração do ciclo de misturação e têm uma influência positiva nas etapas posteriores do processamento.

Homogeneizantes

Estes produtos são usados para melhorar a homogeneização dos compostos baseados em diferentes polímeros.

Assim, reduzem o tempo e a energia para completar a mistura, melhorando a dispersão das cargas e o aspecto da borracha misturada, tornando-a mais lisa. Quanto maior for a diferença entre o parâmetro de solubilidade e/ou viscosidade de cada elastómero constituinte da mistura, mais difícil será a obtenção de uma mistura uniforme

Lubrificantes

Neste grupo podemos citar, entre outros, os ésteres de ácidos gordos, álcoois gordos (fatty alcohols), ceras de polietileno, sabões metálicos (metal soaps), amidas de ácidos gordos e organosilicones.

Os benefícios obtidos com o uso dos lubrificantes vão desde a misturação (incorporação mais rápida das cargas, melhor dispersão, menor temperatura de descarga, menor viscosidade obtida e menor potência consumida) até à vulcanização.

 

Fonte: Rubberpedia

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *