Asfalto-borracha: solução sustentável e segura para ruas e estradas do Brasil

Você sabia que a reutilização e reciclagem de pneus podem transformá-los em asfalto-borracha? Isso mesmo! Além de serem mais sustentáveis em relação ao asfalto comum, ele é uma solução extremamente segura para as ruas e estradas de todo o Brasil.

Sua produção ocorre por meio do corte, trituração e separação dos materiais dos pneus, melhorando o desempenho e a rigidez a altas temperaturas, aumentando a vida útil das vias e diminuindo as derrapagens na chuva e os ruídos causados pelos veículos.

A seguir, conheça mais informações sobre esse tipo de asfalto e suas principais diferenças entre o convencional!

Asfalto-borracha: solução sustentável e segura para ruas e estradas do Brasil

Imagem: Getty Images

Diferenças entre o asfalto ecológico e o convencional

De modo geral, durante a fabricação do asfalto ecológico é utilizado pó de borracha extraídos dos pneus reciclados. Nele, é adicionado um cimento asfáltico de petróleo a fim de deixá-lo mais grosso. Depois, as pedras são adicionadas ao ligante, sendo aplicadas nas estradas brasileiras.

Hoje em dia, aproximadamente 70% das rodovias dos Estados Unidos fazem uso desse tipo de pavimentação, tendo os primeiros testes realizados ainda na década de 1960.

No Brasil, cada vez mais avenidas e estradas fazem uso do asfalto sustentável, sendo umas das principais as rodovias Imigrantes e Anchieta, responsáveis por ligar a cidade de São Paulo e a Baixada Santista. Além destas, a RJ-122 (Rio – Friburgo) foi a pioneira a recebê-lo em nosso país.

Benefícios do asfalto-borracha

Falando um pouco sobre os benefícios do asfalto-borracha, um dos principais está diretamente ligado com a segurança tão essencial nas estradas brasileiras. Isso porque, possui uma maior aderência, evitando derrapagens e reduzindo o spray causado pelos pneus em dias chuvosos.

Além disso, por ser produzido a partir da reciclagem dos pneus, também contribui pela diminuição nos níveis de contaminação das reservas de água e do solo. Afinal, a borracha leva cerca de 400 anos até se decompor no meio ambiente em vias normais.

Em termos de resistência, essa pavimentação é cerca de 40% mais resistente em relação à convencional, chegando a durar até 14 anos quando feita a devida manutenção.

Por fim, considerando que a maioria das rodovias brasileiras são concedidas à iniciativa privada, estas também possuem uma redução de custos com manutenção. Isso acontece porque o asfalto-borracha reduz o consumo de massa asfáltica na obra.

Gostou desse conteúdo? Então fique ligado em nosso blog e saiba mais sobre pavimentações sustentáveis e sua importância nas grandes cidades!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *